Animais de sangue frio: por que os tememos?

Palestrante: Igor Kaefer

Doutor em Biologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e professor de Ecologia da Ufam, o dr. Igor Kaefer falará sobre a relação do homem com os animais denominados ectotermos (que não dispõem de mecanismo interno para regular a temperatura corporal). Como sentir afeto por algo cujo nome popular (sangue frio) nos remete à ausência de emoções e sentimentos?

Segundo Kaefer, estudos recentes sugerem que nossa antipatia por organismos como aranhas e cobras teria evoluído ao ponto de tornar-se inata. Independentemente de nossa predisposição à convivência com esses animais, eles representam a maior parte da diversidade de formas de vida existente e prestam serviços ambientais e econômicos inestimáveis. Estaria nossa postura comprometendo a sobrevivência desses animais no planeta? Por que os termos associados a eles são sempre negativos?