Manejo comunitário como ferramenta para
a preservação das várzeas amazônicas

Palestrante: João Vitor Campos e Silva (UFRN)

Manejo_58570_ex

Formado em biologia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), com mestrado em ecologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), João Vítor Campos e Silva é aluno de doutorado em ecologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte/University of East Anglia – Inglaterra.

De acordo com o palestrante, os sistemas de água doce, como é o caso das várzeas amazônicas, cobrem apenas 0,8 % do da superfície terrestre. Apesar da pequena cobertura, esses ambientes abrigam uma altíssima biodiversidade e são fundamentais para o desenvolvimento das sociedades humanas. Com o rápido crescimento populacional, aliado às inovações tecnológicas de exploração de recursos, esses ambientes tornaram-se os mais ameaçados do mundo.

A palestra abordou um sistema de manejo comunitário onde as comunidades protegem os lagos e geram renda através do manejo de pirarucu e tambaqui. Esse modelo pode ser uma grande ferramenta para a conservação da biodiversidade e melhoria da qualidade de vida da população rural ribeirinha.