A importância da água subterrânea na Amazônia

Palestrante: Ingo Daniel Wahnfried (UFAM)

Apesar de ser fundamental para sustentar todo o meio biótico da Amazônia, seres humanos inclusos, a água subterrânea na região é pouco conhecida. Estudo realizado pela Agência Nacional de Águas demonstra que 58% das cidades da região norte são abastecidas exclusivamente por água subterrânea, e 7% possuem sistemas mistos de abastecimento. Existem várias razões para o uso predominante dos mananciais subterrâneos. Qualidade natural inferior à da água oriunda de poços, e a grande amplitude de variação do nível de água dos rios, fazem com que a água superficial seja menos atraente como fonte para pequenos municípios. O clima, hidrologia e geologia da região contribuem para uma intensa conexão entre água subterrânea e superficial, à qual a biota amazônica está adaptada. O conhecimento hidrogeológico ganhará ainda mais importância com a intensificação dos efeitos das mudanças climáticas, do desmatamento e da contaminação de água superficial e subterrânea. Se não for feito um esforço de pesquisa coordenado para estudar estes aquíferos, serão necessárias mais do que as quase quatro décadas usadas para compreender o Sistema Aquífero Guarani.