“Voa, sanhaço. Vai, juriti. Bico calado. Muito cuidado. Que o homem vem aí…”
Composição Passaredo, Chico Buarque e Francis Hime

Foi registrado na torre do Musa, no dia 30 de outubro, um sanhaçu-da-amazônia, Tangara episcopus, uma ave Passeriforme da família Thraupidae, amplamente distribuída pela Amazônia. Encontrado geralmente em grupos de seis indivíduos, é facilmente identificado pelas manchas brancas no encontro das asas, que o distingue de outros sanhaçus. Durante o período reprodutivo, o macho exibe essas manchas para conquistar as fêmeas.

É uma ave comum em vários tipos de ambientes, encontrada desde o interior da floresta até em áreas urbanas. Como a espécie tem preferência por ambientes mais abertos, é uma das aves mais comumente encontradas na cidade, construindo seus ninhos até mesmo em telhados de casas.

O sanhaçu-da-amazônia é ativo durante o dia, período em que busca alimentos. Alimenta-se principalmente de frutos, brotos, néctar e flores, mas também come insetos que captura na folhagem ou em voo. Não apresenta quase nenhum dimorfismo sexual, o que dificulta a identificação visual entre machos e fêmeas.

Texto Marina Maximiano e Fernanda Meirelles • 10/11/2014

Outras notícias sobre aves:
Araçari-negro (Selenidera piperivora)
Saíra-beija-flor (Cyanerpes cyaneus)
Coruja-de-crista (Lophostrix cristata)
A vida entre bicadas e buracos
Voando alto
Mais de 55 espécies de aves são registradas em uma única manhã
Araçari-miudinho (Pteroglossus viridis)

Ver galeria de fotos de aves:
Aves