No mundo dos insetos algumas coisas, como partes do corpo, só se formam e/ou maturam quando o inseto fica adulto e sendo assim podemos também dizer que o animal está maturado.

Grande parte dos insetos que vemos possuem a capacidade de voar, embora poucos passem o dia voando. Uns planam e outros, como os machos, usam as asas também para atrair as fêmeas, ou ainda para enganar os predadores. Mas, no mundo dos insetos, as asas só se formam nos adultos e as estruturas sexuais só ficam maduras quando o inseto atingiu a etapa que podemos chamar de maturidade.

Como os insetos pertencem ao filo dos artrópodes, eles precisam realizar a ecdise ou muda, ou seja, eles precisam sair da “casca” antiga para poder crescer. Quando isso acontece, tudo no inseto também fica maior. Depois da última muda dizemos que o inseto está maturado ou é adulto.

Alguns grupos de insetos, que são denominados pelos cientistas hemimetábolos, se desenvolvem de um modo que chamamos de desenvolvimento indireto incompleto, ou seja, a metamorfose é parcial. Os filhotes não são tão parecidos com os pais, mas vão realizando mudas até se tornarem adultos e ficarem iguais aos seus pais, como é o caso dos gafanhotos como os da foto, que pertencem ao grupo dos Ortópteros (gafanhotos, grilos, esperanças e paquinhas). Chamamos esses filhotes de ninfa. Uma das características das ninfas é não possuir as asas completamente formadas, nem estruturas sexuais e muitas vezes apresentarem cores bem diferentes dos adultos. Essas ninfas vão mudando gradativamente até ficarem adultas e tornarem-se quase iguais aos seus pais.

Texto Thiago Carvalho / Musa • 25/01/2016