Centro de Treinamento Agroflorestal (CTA)

No nordeste de Manaus, na floresta que se encontra entre os limites da Reserva Ducke e o lago do Puraquequara, há um assentamento do Incra (Instituto Nacional de Reforma Agrária), o Água Branca, onde vivem e trabalham 36 famílias de agricultores representadas pela Associação dos Agricultores e Agricultoras da Comunidade Uberê Projeto de Assentamento Água Branca (Assupab).

O Musa pleiteou e obteve um lote neste assentamento para construir um centro que pudesse auxiliar na busca de soluções para uma agricultura orgânica, compatível com áreas de floresta em pé, que evitasse queimadas, aproveitando clareiras e áreas degradadas e onde pudessem ser estudadas e praticadas técnicas alternativas e tradicionais.

Uma agricultura em que fossem exploradas as inúmeras hortaliças, frutas e tubérculos que a floresta oferece, as chamadas PANCs (Plantas Alimentícias Não Convencionais), como por exemplo: cariru (Portulaca triangularis), bertalha (Basella alba), taioba (Xanthosoma taioba), vinagreira (Hibiscus sabdariffa), espinafre-da-amazônia (Alternanthera sessilis), ora-pro-nóbis (Pereskia ssp.), ariá (Calathea allouia), araruta (Maranta arundinaceaea), cubiu (Solanum sessiliflorum), feijão-macuco (Pachirhyzus tuberosus).

Estima-se que na floresta amazônica 10% das 30 mil espécies de plantas, isto é, cerca de 3 mil plantas nativas têm potencial alimentício (Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi, Plantas alimentícias não convencionais, São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2014).

O Musa instalou nos 30 hectares cedidos por 15 anos pelo Incra, um Centro de Treinamento Agroflorestal (CTA), um Centro de Cultivo de Mudas (CCM) de árvores para reflorestamento e um laboratório de criação de lagartas de borboletas para o borboletário do Musa Jardim Botânico.

O CTA tem oferecido apoio e assistência técnica aos agricultores do Assentamento Água Branca e de outros agricultores familiares Manaus e entorno, que hoje comercializam produtos orgânicos, cultivadas com insumos orgânicos, nos mercados especializados da cidade. A equipe do CTA atua junto com parceiros na Rede Maniva de Agroecologia (REMA), movimento que busca fortalecer a agroecologia e a agricultura orgânica no estado do Amazonas. O espaço do Centro de Treinamento é também um catalizador de oficinas especializadas junto a parceiros (criação de aves, coleta e manejo de sementes, sistemas agroflorestais, agricultura orgânica, agricultura tradicional indígena, etc.) e oferece infraestrutura de pernoite, pesquisas de campo, eventos e estágios de trabalhos práticos.

O Musa, atento ao seu projeto conceitual de explorar e popularizar os conhecimentos científicos e tradicionais da fauna e da flora dos ambientes florestais, procura entender e colocar em prática as técnicas que permitiram às numerosas comunidades indígenas, ribeirinhos e pequenos agricultores, alimentar-se e se reproduzir por milênios nesta região, manejando a floresta sem destruí-la.

Programas e notícias relacionadas:

Saberes e Sabores
Feira da Associação dos Produtores Orgânicos do Amazonas
Curso de Troca de Experiências Agroflorestais com agricultores do rio Purus
Evento de encerramento do Curso de Capacitação do NEA da UEA
Agroflorestando o Água Branca
Musa recebe aporte de R$ 1,2 milhão ao Projeto Rede Maniva de Agroecologia
Musa/CTA capacita agricultores