Esqueleto de um Eremotherium, uma preguiça gigante de 4 metros de altura, montado para a futura exposição • Foto Rubenaldo Ferreira

A paleontologia

Uma nova área de grande interesse científico e patrimonial, a paleontologia foi incluída ao já extenso elenco de paixões e atrações culturais do Musa.

Com seus dois bilhões de anos de história geológica, a Amazônia – ou melhor, o Cráton Amazônico – oferece respostas valiosas à pergunta de onde viemos? É nessa região que se encontram registros de grande relevância para o estudo da geologia e da história natural do continente sul-americano.

Dedicada à memória da geóloga Rosalie Benchimol, professora da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), a exposição Passado presente apresentará fragmentos da paleo e geohistória da Amazônia, como réplicas de grandes esqueletos da fauna da região: um amazonsauro (de 10 metros de comprimento), um Eremotherium (uma preguiça gigante de 4 metros de altura) e um purussauro (um jacaré de 13 metros de comprimento)! Painéis, vídeos e fragmentos fósseis originais ajudam a interpretar o significado dos mastodontes e ilustram a história geológica e evolutiva tanto da fauna e flora da floresta como dos ambientes dessa emblemática região.

Passado presente foi financiada com recursos da empresa Bemol, através do programa de incentivo à cultura Pronac (Lei Rouanet).

O Musa recebeu também para guarda, estudo e exposição uma valiosa coleção de fósseis reunidos pela geóloga Rosalie Benchimol, além de fragmentos de minerais por ela recolhidos em sucessivas expedições de pesquisa na Amazônia, em particular no Alto Purus – nas proximidades de Boca do Acre –, onde equipes do Musa e da Universidade Federal do Acre (UFAC) ainda hoje prospectam a presença de fósseis de animais que povoavam a região em eras passadas. As peças encontradas são guardadas nos laboratórios do Musa e da UFAC e contribuem para promover a pesquisa e a divulgação científica em paleontologia amazônica, estimulando a curiosidade dos jovens estudantes de nossas escolas e universidades.